Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal

​O XXXIII Encontro de Lisboa, entre os Bancos Centrais dos Países de Língua Portuguesa (BCPLP), teve lugar no dia 9 de outubro de 2023, no Banco de Portugal, tendo contado com a presença do Governador do Banco de Cabo Verde, Óscar Santos, da Administradora Tereza Henriques e dos Gestores Carlos Furtado, Suzana Silva, Sandra Osório e Alice Benchimol. 

O Encontro de Lisboa teve como objetivo reunir as delegações dos Bancos Centrais dos Países de Língua Portuguesa e da Autoridade Monetária de Macau, num encontro que antecedeu as reuniões Anuais do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial e dividiu-se em uma sessão pública e uma restrita. 

A sessão pública contou com a presença das delegações dos BCPLP e convidados externos relacionados com os países de língua portuguesa, individualidades e entidades diversas. 

O Encontro, que foi aberto pelo Governador do BdP Mário Centeno, teve como tema principal a inovação e os bancos centrais: “A inteligência artificial e a sua utilização no setor bancário: desafios e oportunidades” apresentado por Sebastião Villax, Product Strategy Coordinator, Defined.AI
A sessão contou ainda com duas mesas-redondas. A primeira mesa-redonda, moderada por Hélder Rosalino, membro do Conselho de Administração do BdP, foi dedicada à inovação nos sistemas de pagamentos e na qual participaram os representantes do Banco Central do Brasil, do Banco Central dos Estados da África Ocidental, da Direção Nacional do BCEAO para a Guiné-Bissau, da Autoridade Monetária de Macau, do Departamento dos Serviços Bancários e Sistemas de Pagamentos do Banco de Moçambique. 

Na segunda mesa-redonda, moderada pela Vice-Governadora do BdP, Clara Raposo, dedicada à inovação e crescimento económico, participaram os representantes do Banco Nacional de Angola, Banco de Cabo Verde, Banco de Portugal, Banco Central de São Tomé e Príncipe e Banco Central de Timor-Leste.

O Governador do Banco de Cabo Verde (BCV), Óscar Santos, destacou a importância da promoção da estabilidade pelos bancos centrais, de forma a atrair capital e a potenciar o crescimento da inovação nas pequenas economias insulares. Nesse quadro, deu conta do sucesso das políticas na promoção da estabilidade financeira e macroeconómica em Cabo Verde, bem como da resiliência do sistema bancário. 

No período da tarde realizou-se a sessão restrita às delegações dos BCPLP que abordaram os principais temas a serem debatidos nas reuniões Anuais do FMI/BM e questões relacionadas com a cooperação técnica.