Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal

O Banco de Cabo Verde foi criado em 29 de Setembro de 1975, tendo-lhe, então, sido cometidas as funções de banco central e emissor, autoridade cambial, caixa de tesouro e banco comercial e de desenvolvimento. Em Agosto de 1993, foi aprovada uma nova Lei Orgânica do Banco de Cabo Verde, passando este a exercer exclusivamente as funções de banco central e atribuindo-se-lhe sucessivamente responsabilidades acrescidas no domínio da supervisão e controlo das diversas instituições que actuam nos mercados monetário e financeiro, incluindo o sector segurador e o mercado de capitais.
Imagem do canal Missão e Objetivo Missão e Objetivo

​​​​​​​​​​​O Banco de Cabo Verde foi criado em 29 de Setembro de 1975, tendo-lhe, então, sido cometidas as funções de banco central e emissor, autoridade cambial, caixa de tesouro e banco comercial e de desenvolvimento.

Imagem do canal História História
​​​O Banco de Cabo Verde sucedeu, em linha directa, as dependências em Cabo Verde do Banco Nacional Ultramarino e do Banco de Fomento Nacional.
Imagem do canal Constituição da República Constituição da República

Artigo 92º

 

O Banco de Cabo Verde é o banco central, detém o exclusivo da emissão de moeda.

Imagem do canal Lei Orgânica Lei Orgânica
O Banco de Cabo Verde é o Banco Central da República de Cabo Verde, devendo nessa qualidade ter como atribuições assegurar e regular a criação, a circulação e o valor da moeda nacional.
Imagem do canal Estrutura Orgânica Estrutura Orgânica

​​O regulamento orgânico em vigor no Banco de Cabo Verde, aprovado em 2018 (NAP10_2018 de 22 de agosto), introduziu alterações profundas em alguns domínios-chave de atuação desta instituição, com destaque para os da supervisão/regulação e gestão de risco. 

Imagem do canal Organograma Organograma
​​​​​​Estrutura organizacional do Banco de Cabo Verde

Download do ​​Organograma​​​


Imagem do canal Museu Banco de Cabo Verde Museu Banco de Cabo Verde

​​​​​O Museu Banco de Cabo Verde (MBCV) é uma instituição permanente, sem personalidade jurídica e sem fins lucrativos, dotada de um acervo patrimonial móvel, testemunhos da importância histórica do sistema bancário e financeiro cabo-verdiano, que conta várias histórias, com destaque para a evolução da moeda com foco no conceito de dinheiro, na sua evolução histórica e nas formas de que se revestiu em Cabo Verde, desde os primórdios das trocas comerciais até aos dias de hoje.


Missão

O Museu tem como principal missão promover e preservar o património histórico do Banco através do inventário, da conservação, da investigação e interpretação, exposição e divulgação, com objetivos educativos, lúdicos e científicos.


Vocação

O Museu Banco de Cabo Verde é de tutela e gestão do Banco de Cabo Verde, dotado, essencialmente, de um acervo patrimonial de coleções de numismática, notafilia, medalhística, etnografia, documental e fotográfico. Assim sendo, o Museu Banco de Cabo Verde tem como vocação primordial a conservação e a investigação científica das suas coleções, bem como a promoção e desenvolvimento de ações educativas junto da comunidade.


Objetivos 

Constituem funções gerais do Museu Banco de Cabo Verde, nomeadamente:

  • Cuidar dos acervos museológicos do Banco Central do País;
  • Proceder ao inventário do património disponível e ao levantamento de todos os dados históricos e mantendo uma política contínua de inventariação, classificação, interpretação, conservação e restauro;
  • Assegurar a aquisição continuada e criteriosa de espólio numismático, notafilia e/ou artístico com temática afim, e manter atualizados os respetivos inventários, catálogos e fundos documentais;
  • Assegurar a salvaguarda, conservação e manutenção do acervo patrimonial móvel que lhe está afeto;
  • Interpretar em ambiente expositivo os acervos à sua guarda ou que venha a recolher;
  • Promover exposições temporárias, colóquios, conferências e ações educativas;
  • Proporcionar aos visitantes o fácil acesso ao museu e às suas coleções, tornando-o numa referência nacional;
  • Dar a conhecer ao público as principais missões do Banco de Cabo Verde e promover o património histórico, a cultura, a cidadania e a literacia financeira e digital;
  • Estabelecer contacto com instituições de ensino e com outros elementos da sociedade, promover iniciativas que conduzam ao conhecimento do sistema financeiro nacional junto dos jovens em idade escolar;
  • Promover a cooperação com instituições congéneres e com organismos vocacionados para o desenvolvimento do estudo e investigação de bens culturais.

Horário normal de funcionamento:

De segunda a sexta-feira, das 8h30 às12h30 e das 14h00 às 16h30.

Excecionalmente, o Museu está encerrado na última segunda-feira de cada mês e nos feriados.


Localização:
Banco de Cabo Verde
Avenida OUA, nº 02
Achada Santo António
Praia
Contactos:
Email: museubcv@bcv.cv
Telefone: +238 2607000

Imagem do canal Legislação Legislação

Bancário, Segurador e Mercado de Capitais

 

Não dispensa a consulta dos diplomas publicados no Boletim Oficial

Imagem do canal Relações Internacionais Relações Internacionais
Com vista a fortalecer a sua inserção internacional, o Banco de Cabo Verde vem assumindo uma postura mais estratégica e pró-activa, no que respeita ao tratamento de assuntos internacionais, seja na área de negociações, seja na de participação nos fóruns internacionais, seja ainda na sua relação com outros bancos centrais e organismos congéneres.
Imagem do canal Fundo de Garantia de Depósitos Fundo de Garantia de Depósitos

​​​​​​​A proposta de lei que criou o Fundo de Garantia de Depósitos foi aprovada, por unanimidade no Parlamento, no dia 26 de outubro de 2016. A proposta, da iniciativa do Banco de Cabo Verde, no âmbito da Lei de Bases do Sistema Financeiro, foi apresentada pelo Governo.

Imagem do canal Plano Estratégico do BCV Plano Estratégico do BCV
​​O Plano Estratégico constitui uma ferramenta fundamental para a gestão, sobretudo num contexto marcado pela globalização das economias e dos mercados, pela incerteza e pelo elevado ritmo de inovações tecnológicas. O mesmo, tem como propósito focar a actuação da instituição, tendo sempre presente os desafios identificados, a par das orientações emanadas da alta Administração.